22 nov

Thaila Ayala, Paulo Vilhena e famosos curtem show de Paul McCartney
Músico se apresenta para multidão no Morumbi (21/11/2010)

O show de Paul McCartney realizado neste domingo (21/11/2010), em São Paulo, lotou o estádio do Morumbi. Inclusive de famosos.

Entre as celebridades que conferiram o espetáculo do ex-Beatle, estavam Thaila Ayala, Paulinho Vilhena, Leandra Leal, Humberto Carrão, Lenine, Lucas Silveira, Zélia Duncan, Gaetano Lops, Carla Lamarca e Lenine.

Fonte: Contigo!

Paulo Vilhena e Thaila aproveitam a noite no show de Paul McCartney
Atores estiveram na apresentação do ex-Beatle no domingo (21), em São Paulo

Paulo Vilhena e Thaila Ayala também estiveram na apresentação de Paul McCartney, que aconteceu no estádio do Morumbi, na capital paulista, na noite do último domingo (21).

A atriz, que não desgrudou do namorado, chamou atenção por estar com um óculos moderno. Paulo, por sua vez, disse o que sentia sobre aquele momento: “Ele é uma lenda viva.”

Fonte: Quem

Paul McCartney, o tombo e a lua cheia: uma noite que famosos e anônimos não vão esquecer

Paul McCartney levou um tombo nos minutos finais de uma apresentação impecável de três horas no estádio do Morumbi. Rapidamente levantou-se, sorriu, fez graça e pegou a bandeira do Brasil, que empunhou mais de uma vez durante a apresentação. A descontração e o bom humor desse último momento no palco refletiram o clima de toda a apresentação do ex-Beatle, que emocionou o público (não eram poucos os que iam às lágrimas entre uma canção e outra) e, ao que parecia ali de perto, a ele próprio.

Elegantemente vestido com blazer azul no início, passou a maior parte do show apenas de camisa branca e suspensórios, calça com cintura alta e bota preta— prova de que a filha Stella, estilista renomada de moda feminina, acerta também no figurino do papai.

Foram vários os momentos em que a plateia, espontaneamente, começou algum coro, algum refrão, alguma manifestação que, se não o pegou de surpresa, o fez sair do script para acompanhar as frases da multidão. Paul batucou no violão e no baixo, dizendo uma frase ou outra em referência aos paulistas, ao Brasil, à cidade de São Paulo. Falou Português, interagiu. Agradeceu mais de uma vez a plateia e ainda exclamou “Sao Paulo, you are really something.” (uma maneira de dizer que aquele show, onde havia brasileiros de todo canto e estrangeiros também, estava sendo especial).

E era só olhar para os lados para comprovar que o clima era mesmo de encantamento. Não bastasse a trilha sonora que incluiu “Yesterday” e “Hey Jude”, entre muitos outros sucessos atemporais de Paul e dos Beatles, a noite deste domingo no Estádio do Morumbi parecia desenhada à perfeição para os apaixonados. McCartney no palco, a lua cheia e a temperatura agradável inspiraram os casais—até os famosos, que saíram dos camarotes onde estavam para assistir ao show em uma das pistas, na porção mais próxima do palco (onde se juntaram aos mortais que desembolsaram 700 reais pelo mesmo privilégio). “Ver daqui é melhor. É um show imperdível para a minha geração”, disse Denise Fraga à coluna, pouco antes de receber um beijo do marido, enquanto começavam a tocar as primeiras notas de “Band on the Run”. Maitê Proença e o empresário Alexandre Colombo, Paulo Vilhena e Thaila Ayala foram outros casais que esbanjaram chamego aos olhos de quem quisesse ver.

Havia uma certa comoção. Talvez pela reunião de famílias e gerações vendo um ídolo comum ao vivo (entre muitos estava Mariana Ximenes, que levou o pai e tirou foto abraçada a ele, com o palco ao fundo). Ou pela homenagem com balões brancos que os fãs tanto queriam e se mobilizaram para fazer enquanto se ouvia “Give Peace a Chance” (Dê uma chance à Paz).

Talvez pelas homenagens emocionadas que Paul fez à ex-mulher Linda, vítima de câncer, e aos antigos companheiros de banda. Talvez pela boa qualidade da música. Ou pela produção arrojada, com show de luzes e fogos no palco. Em “Live and Let Die”, num estilo tão ousado quanto o de Cleo Pires ao mostrar essa frase tatuada no corpo no ensaio que fez nua, labaredas sugiram no palco. A comoção se via até no espanto de uma fã como a atleta Maureen Maggi, que, sobre um ombro amigo, foi filmada inesperadamente e acabou vibrando como se ganhasse uma medalha.

Depois do fim do show, uma correria de pessoas da produção chamou atenção dos mais alertas. Era um grupo com cinco ou seis menores que entrou na pista principal sabe-se lá como e não parecia ter lá muito boas intenções. Nada, porém, que abalasse os fãs que tinham acabado de assistir ao show e continuavam sentados no chão, falando sobre as três horas anteriores. Certamente três horas que eles nunca vão esquecer.

Fonte: Veja

Show
Uma noite com Paul McCartney
Músico passeia pela cidade, comemora aniversário da namorada em show de MPB e faz apresentação histórica em São Paulo, acom panhado por famosos e anônimos

PAUL MCCARTNEY TINHA 24 ANOS quando fez “Eleanor Rigby”, obra-prima sobre solidão. Estava nos Beatles, o maior grupo do mundo, e pensava se, aos 30, ainda estaria tocando em uma banda. Aos 68, pós-Beatles, pós-Wings (seu segundo grupo), sir Paul McCartney, esteve novamente à frente de sua nova banda, em apresentação antológica na noite do domingo 21, em São Paulo. E quando os primeiros acordes da canção tocaram, os primeiros versos sobre “todas as pessoas solitárias”, a multidão de estimadas 64 mil pessoas no Estádio do Morumbi fez coro.

De blazer azul, calça preta, camisa branca e bota com pequeno salto, McCartney subiu ao palco às 21h35 (apenas cinco minutos após o horário marcado) com a sequência de “Venus Mars / Rock Show”, “Jet” e “All My Loving”. Havia alguma coisa de mágico ali, nas rugas no rosto, na energia juvenil, no esforço que um beatle fazia de se aproximar do público falando português. Cumprimentou a plateia e, para ele, a multidão virou “galiera”. Ele vem aprendendo a língua há poucos dias. No show em Porto Alegre, no dia 7, já havia conversado com o público assim. De lá, apresentou-se em Buenos Aires e na volta ao Brasil conheceu um pouco mais de São Paulo. Saiu para pedalar no Parque do Povo, próximo ao hotel Hyatt, onde estava hospedado, no sábado de manhã.

No palco, o exercício foi com o lendário baixo, usado por ele desde os Beatles e, naquela noite, levado ao alto algumas vezes, como quem mostra um troféu e como se o instrumento simbolizasse os 50 anos de carreira e as canções que entraram para a história. Como “Long and Widding Road”, tocada ao piano. O momento romântico teve ainda “I’ve Just Seen a Face” e “And I Love Her” – esta última, um dos momentos em que ele foi surpreendido pelo público, que, na pausa para a próxima canção, continuou a cantar o refrão. McCartney dançou, batucou o violão e, emocionado, cantou “I love you, yeh yeh yeh”, no ritmo do refrão de “She Loves You”.

“Here Today”, da safra mais recente, foi dedicada “ao amigo John (1940 – 1980)”, que seria lembrado também no medley “A Day in the Life / Give Peace a Chance”. Outro beatle homenageado foi George Harrison (1943 – 2001), com “Something” tocada por McCartney com um ukelê. As canções do Fab Four dominariam o final. “Let It Be” fez muita gente chorar, seguida da pirotécnica “Live and Let Die” e “Hey Jude”. McCartney voltou ainda duas vezes ao palco. No segundo bis, veio “Yesterday”, a música mais tocada na história, gravada por mais de dois mil artistas. E ali estava, o próprio criador, violão em punho, cantando. Por fim, “Sgt. Peppers Lonely Heart Club Band / The End”.

Saiu com um ursinho de pelúcia e duas bandeiras do Brasil. Em meio à dança de despedida, tropeçou e caiu. Tombo mostrado no telão. Levantou, acenou e desapareceu nos bastidores. Na segundafeira 22, faria sua última apresentação no País.

Fonte: Isto é Gente.

 

TV FAMA

O TV FAMA entrevistou a atriz Thaila Ayala durante sua passagem pelo show de Paul Mccartney em São Paulo.

 

Thaila Ayala revela que tem nove tatuagens pelo corpo

Anúncios

3 Respostas to “”

  1. Stephanie novembro 22, 2010 às 4:57 pm #

    obrigadaaa pelas fotossss lindas! ja revelei todas!

    • thailaayalablog novembro 22, 2010 às 5:13 pm #

      😉

      Obrigada você pela visita!!!

      • Nana novembro 28, 2010 às 12:04 pm #

        Será que a gente consegue descobrir qual é a marca e modelo do óculos modernets?Faz um tempo que procuro um parecido…Bjim

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: